Blog: Sim, estou muito bem sem você!


Surpresa para mim descobrir que você ainda sabe meu nome. Surpresa enorme ouvir sua voz e já não sentir nenhum frio na barriga ou nó na garganta. Em verdade, ouvi você me chamar e o sentimento que pairou foi um vazio auto-contido não externado tão complexo e singular que nem nas melhores cenas de novela é possível de se decifrar. Das crueldades possíveis no mundo, entendo que a indiferença é a maior delas pois os outros sentimentos, mesmo aqueles no canto de envelope para fatores negativos, existem por se fazerem valer de um incomodo sobre o fato observado. Já em cenário de indiferença tal qual descrevo aqui, o agente da história nem observa o outro. Não se faz enxergar. E eu, já não vejo mais você.

De tristeza nada mais levo. Em minha caminhada definida por aclives, jamais declives, deixei as bagagens pesadas que comigo carregava. Ira e fúria deram lugar a outros sentimentos tão nobres quanto, porém mais leves e fáceis de transportar. A vida passa muito bem sem você, admito, sem sua presença caótica em um universo conturbado, absolutamente sem espaço em minha rotina nobre e bem vivida.

Sobre sua partida, a capacidade inerente de me reinventar e tomar outra forma, tal qual água que não utiliza de força para contornar seus obstáculos, simplesmente por se sobrepor ao que delimita, me sobrepus a você em ações não observadas de uma vida certa vez sonhada, por decisão unilateral não vivida e hoje, já esquecida.

Você conheceu o melhor de mim. O maior amor que havia em meu peito outrora entregue a ti. A maior dor que já senti e depois de tanto pesar, percebo o presente que a vida me deu quando você decidiu partir. Te reencontrar não causou efeito nenhum em mim e em vetor contrário ao que se espera de todo fim, em desejo contido, raiva suprimida e amor sem retrospectiva desejo fortemente que sejas feliz.

E assim, meu eterno grande amor, afirmo categoricamente que agora é a minha vez de partir. Vou-me embora sem destino, a contento e em paz comigo, na certeza de que estou bem melhor sem ti.

Leandro Silvério.

FOTO: LEANDRO SILVÉRIO


Quer saber mais?!
Me acompanhe nas redes sociais:

COPYRIGHT © LEANDRO SILVÉRIO

Nenhum comentário:

Copyright © 2017 Leandro Silvério. Tecnologia do Blogger.