Poesia autoral: As ruínas do castelo

      


Observa comigo, as ruínas do castelo.
Ausência de paredes, delimitando como vós outrora fostes também perfeita.
Percebi que jamais haveria ali, outro teto ou chão sob nossos pés.
Descalços, abrimos a porta que restou para observar o mundo.
Sob a luz do sol, que assim como nossos sonhos, 
Resolvera por fim, despertar.

Leandro Silvério.



Quer saber mais?!
Me acompanhe nas redes sociais:

Nenhum comentário:

Copyright © 2017 Leandro Silvério. Tecnologia do Blogger.