Poesia autoral: Quando, de vez


Só.
Quando,
De vez em quando.
Já não me encontro mais aqui.
Como percepção que combina.
Latente em corpo, no copo,
E na alma, que se reflete na mesma medida em que se identifica.
São sinápses delimitadas por palavras e rimas,
De um poema incompleto, voraz e simplista,
Que se fazendo por suficiente,
Auto-delimita-se entre a primeira.
E a última linha.

Leandro Silvério.



Quer saber mais?!
Me acompanhe nas redes sociais:

Nenhum comentário:

Copyright © 2017 Leandro Silvério. Tecnologia do Blogger.