Poesia autoral: Não me digas nada


Murmuro seu nome.
Ouça-me; é um sussurro.
Eco mais fundo de minha alma.
Que retorna aos meus e aos teus ouvidos.

Quando devia eu falar-te,
Não o fiz.
Estava longe.
E de longe; calei-me.

Agora, pois não me digas mais nada.
Também eu, não ousarei dizer-lhe.
No agora então, nada foi dito.
E ainda assim, ouvi tudo com atenção. 

Leandro Silvério.


Quer saber mais?!
Me acompanhe nas redes sociais:

COPYRIGHT © LEANDRO SILVÉRIO

Nenhum comentário:

Copyright © 2017 Leandro Silvério. Tecnologia do Blogger.