Poesia autoral: Abrigo de um sorriso

Ao acordar, atente-se.
Há vida lá fora.
As coisas boas que existem no mundo.
Ante; habitam em ti.

Sorrindo, permita-se partir.
Efêmera é a vida, senão pela constante hora da partida.
Poemas em cores de ordem desconstruída.
Caótico é o movimento, ainda que se mostre retilíneo.

Nem todo dia será fácil.
Há de haver algum tempo difícil.
Contraponto, não obstante, no final sempre tende ao equilíbrio.

E antes que o dia termine.
Segure firme naquilo que te abriga.
Poema terminado; sorria.

Leandro Silvério.



Quer saber mais?!
Me acompanhe nas redes sociais:

Nenhum comentário:

Copyright © 2017 Leandro Silvério. Tecnologia do Blogger.